Biografia

BIO

Renata Pelegrini (1967) nasceu e trabalha em São Paulo, capital. Gradou-se em Letras e em Educação pela Universidade de São Paulo. Atuou como professora por trinta anos, e desde 1995 desenvolve trabalhos em arte. Residiu em Nova Iorque e em Milão e nas duas localidades estudou caligrafia. Na Suíça, expandiu sua prática com artistas e em 2010 formou-se em Artes Plásticas pela Escola Pan-americana de Artes. Desse momento teve Paulo Pasta como seu interlocutor.

Estudou na Escola Entrópica e em 2017 teve Gal Neves como orientadora no programa integrado do Grupo de Estudo e Produção em Arte Contemporânea. Em 2018 esteve em residência artística no Centro de Investigação Artística Hangar Lisboa, em Portugal. Em 2019 no BREU, teve Laura Belém e Rafael Vogt Maia Rosa como interlocutores. Durante 2020, Marcio Harum, Bitu Cassundé e Pollyana Quintana acompanharam seu processo.

Realizou duas exposições individuais. FUNARTE_SP, Biblioteca Mario de Andrade em São Paulo, Bienal das Artes do Sesc_Distrito Federal, MAC de Campinas, Museu de Arte de Ribeirão Preto, SECULT de Santos foram espaços onde realizou coletivas. Seus principais salões foram: Pinacoteca de Piracicaba, SARP de Ribeirão Preto, MAC de Jataí em Goiás, Casa Luiz Sacilotto de Santo André e Curitibano do Paraná. Exibiu nas galerias Janaína Torres, Zipper, Sancovskly e Tato, na galeria Plano_A de Ribeirão Preto e na Orlando Lemos, em Minas Gerais. Foi selecionada para o 9º Salão dos Artistas sem Galeria e como finalista do GARIMPO 2019/2020 na revista DASARTES.

Participa do projeto Imago Mundi de Luciano Benetton na Itália. É artista membro atuante do MoMA de Nova Iorque. Foi membro do coletivo Pigmento em São Paulo. E em setembro 2020 recebeu o prêmio de artista do mês em plataforma de arte na Itália.

Taísa Palhares, Marcelo Salles, Antônio Gonçalvez Filho, Mario Gioia e Rafael Vogt Maia Rosa resenharam sua obra.