Biografia

BIO

Nascida na capital de São Paulo, Renata graduou-se em Artes Plásticas, Letras e Educação. É tradutora-intérprete e tem diploma em Neurolinguística. Orientada por Paulo Pasta desde 2011, estudou História da Arte com Rodrigo Naves, também participou de grupos de estudo e produção de Arte Contemporânea na Escola Entrópica _ onde foi aceita para o projeto integrado de acompanhamento durante o ano de 2017 com Galciane Neves. Essa abrangência de ensinamentos trouxe à artista uma complexidade de interesses e referências.

Residiu em Nova Iorque e em Milão, onde iniciou sua experiência com caligrafia – desde os alfabetos clássicos até os gestos orientais. Na Suíça expandiu suas possibilidades de expressão convivendo com artistas. Esse deslocamento por diversas geografias fez com que a exploração da arquitetura do lugar ganhasse força como uma das vertentes de sua pesquisa. Portugal foi seu referencial de imersão mais recente, durante residência artística no Hangar Lisboa. Nessa experiência no segundo semestre de 2018, Renata expos no programa da Associação Castelo D’IF na 9ª edição de Abertura de Ateliês de Artistas e no Open Day da Residência Hangar, ambos em Lisboa.

No Brasil, na Biblioteca Mario de Andrade em São Paulo e na Bienal do Sesc do Distrito Federal, foram algumas das exposições que participou ainda em 2018. Instituições como MAC de Campinas, Museu de Arte de Ribeirão Preto, SECULT de Santos e outras já expuseram obras da artista. Salões de arte como o Curitibano do Paraná, o da Casa Luiz Sacilotto de Santo André, Pinacoteca de Piracicaba, SARP de Ribeirão Preto, MAC de Jatai em Goiás também selecionaram suas obras. Exibiu nas galerias paulistanas Zipper, Sancovskly e Tato, na galeria Plano_A de Ribeirão Preto e na Orlando Lemos, em Minas Gerais. Em 2017 participou da feira PARTE com o coletivo Pigmento e foi selecionada no 9º Salão dos Artistas Sem Galeria. Entre 2015 e 2016 esteve em mais de 10 exposições, entre elas, uma em Veneza (Itália) na Fondazione Giorgio Cini – com uma obra para a coleção de Luciano Benetton no projeto Imago Mundi.

Representada pela Janaina Torres em São Paulo, realizou sua segunda exposição individual em abril de 2018 na Galeria e participou da feira SP_Arte. A primeira individual de Pelegrini, em 2016, foi na Casa Contemporânea.

Taísa Palhares, Marcelo Salles, Antônio Gonçalvez Filho e Mario Gioia escreveram resenhas sobre o trabalho recente de Renata Pelegrini. Ela reside e tem seu estúdio em São Paulo, capital. É artista membro atuante do MoMA de Nova Iorque.